É cada vez mais comum ver carros automáticos no Brasil. Automatizados, variáveis ou simplesmente automáticos, os câmbios têm diferentes manutenções e merecem cuidado especial. Se a troca do fluido da transmissão não for feita com rigor, por exemplo, pode surgir desgaste precoce ou até ocorrer a quebra da caixa de câmbio. Por isso, confira oito […]
Como fazer Manutenção de Câmbios Automaticos

Saiba como fazer a manutenção de câmbios automáticos com as dicas da Autotrac

É cada vez mais comum ver carros automáticos no Brasil. Automatizados, variáveis ou simplesmente automáticos, os câmbios têm diferentes manutenções e merecem cuidado especial. Se a troca do fluido da transmissão não for feita com rigor, por exemplo, pode surgir desgaste precoce ou até ocorrer a quebra da caixa de câmbio. Por isso, confira oito dicas e aproveite o máximo do seu veículo!

1 – Faça a troca regular do lubrificante da transmissão, optando sempre pelo tipo indicado pela montadora do veículo. Especialistas sugerem que as trocas sejam feitas, no máximo, com 30 mil km rodados, no caso de fluido mineral, ou 50 mil km, no caso dos sintéticos. Não economize neste quesito, pois rodar mais que o ideal pode sair caro: em longo prazo, o óleo cheio de partículas pode até travar o câmbio, aumentando os custos do reparo.

2 – Quando for trocar o fluido da transmissão, faça também a lavagem ou a troca do filtro/tela dela, seguindo a orientação do manual do veículo, caso ele tenha algum desses itens.

3 – Verifique sempre o líquido de arrefecimento do motor, a água do radiador. Além de refrigerar o motor, ele também mantém a temperatura ideal do fluido das transmissões automáticas.

4 – Ao conduzir o carro automático, deixe a transmissão atuar suavemente. Isso garantirá uma vida útil maior. Acelerar e tirar o pé, arrancar e acelerar forte a toda hora são práticas que fazem o câmbio trabalhar em alta temperatura. Não se deve também, por exemplo, forçar o câmbio ou puxar uma carreta pesada com um carro de passeio.

5 – Em carros automatizados, não segure o veículo no acelerador. A prática é comum em subidas, ao esperar o sinal abrir, por exemplo, e pode superaquecer o câmbio, ativando um modo de segurança que não deixa o carro sair do lugar.

6 – Se a transmissão apresenta sinais de trepidação e demora ao arrancar, com trocas de marcha mais arrastadas, leve logo o carro para revisão, preferencialmente em oficinas especializadas em automáticos. O custo do reparo de uma transmissão automática é bem mais elevado que o de uma mecânica, podendo chegar perto do valor do próprio veículo em carros mais usados.

7 – Fique atento a trancos nas trocas de marcha, algo que causa risco de quebra de transmissão. Este pode ser um sintoma de defeito no módulo eletrônico de comando. Caso aconteça, procure um profissional para que ele possa analisar o problema.

8 – Conte com os serviços da Autotrac para manter a segurança do seu carro automático.

Saiba mais sobre o Autotrac One Carro e acompanhe o seu veículo.

Dicas de manutenção de câmbio automático

Leia também:

10 dicas para manter o carro novinho.

Dicas para sua moto.

Como cuidar do seu carro no inverno.

O carro é feio, mas é meu.

Já está indo? [Compreagora10%]