Vinte e três países e mais de 800 instituições e entidades estão envolvidos na mobilização do Maio Amarelo, movimento internacional a favor da segurança no trânsito. Os objetivos são chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortos e feridos e reduzir 50{891c57e38af24731f7667f22a917288143a942f2b9b3ae917c99f65230fa4ea0} dos acidentes nas estradas e ruas em todo o mundo. […]
maio amarelo

Maio Amarelo alerta para alto índice de mortos e feridos no trânsito

Vinte e três países e mais de 800 instituições e entidades estão envolvidos na mobilização do Maio Amarelo, movimento internacional a favor da segurança no trânsito. Os objetivos são chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortos e feridos e reduzir 50{891c57e38af24731f7667f22a917288143a942f2b9b3ae917c99f65230fa4ea0} dos acidentes nas estradas e ruas em todo o mundo. Líder de mercado quando o assunto é tecnologia em rastreamento e monitoramento de veículos, a Autotrac não poderia ficar de fora da iniciativa.

Acompanhando o sucesso de outros movimentos, como o Outubro Rosa e o Novembro Azul, que tratam respectivamente dos temas câncer de mama e de próstata, o Maio Amarelo tem o laço como marca.

A cor amarela simboliza atenção, em referência à sinalização de advertência utilizada no trânsito. Já o mês foi escolhido por ter uma ligação com a história de segurança no trânsito, uma vez que foi em maio de 2011 que a Organização das Nações Unidas (ONU) decretou a Década de Ações para a Segurança no Trânsito.

Nas redes sociais, a campanha do Maio Amarelo adotou a hashtag e o slogan “#eusou+1 por um trânsito mais humano”, que funcionam como um convite para que todos assumam suas responsabilidades, a fim de tornar as vias mais seguras.

Os números

Ao decretar a Década de Ações para a Segurança no Trânsito, a intenção da ONU é poupar, por meio de planos regionais, nacionais e mundial, cinco milhões de vidas até 2020. O documento que definiu o período de 2011 a 2020 para isso foi elaborado com base em um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS), que contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milhão de mortes por acidente de trânsito em 178 países. Aproximadamente 50 milhões de pessoas sobreviveram com sequelas.

Ainda de acordo com a OMS, dez nações são responsáveis por 62{891c57e38af24731f7667f22a917288143a942f2b9b3ae917c99f65230fa4ea0} das mortes por acidente no trânsito. O Brasil aparece em quinto lugar entre os países dessa lista, precedido por Índia, China, Estados Unidos e Rússia e seguido por Irã, México, Indonésia, África do Sul e Egito.

De acordo com um relatório do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em 2014 foram registrados cerca de 170 mil acidentes em rodovias federais brasileiras, o que gerou um custo de R$ 40 bilhões. Naquele ano, os acidentes de transporte terrestre no país mataram aproximadamente 43 mil pessoas, sendo que os registrados nas rodovias federais corresponderam a 20{891c57e38af24731f7667f22a917288143a942f2b9b3ae917c99f65230fa4ea0} do total.

Se nada for feito, a OMS estima que 1,9 milhão de pessoas devem morrer no trânsito em 2020 (passando para a quinta maior causa de mortalidade) e 2,4 milhões, em 2030. Nesse período, de 20 milhões a 50 milhões de pessoas sobreviverão aos acidentes a cada ano com traumatismos e ferimentos.

maio amarelo

A Autotrac, que apoia e divulga medidas por um trânsito mais seguro durante o ano todo, separou uma lista com atitudes que os motoristas podem adotar para ajudar a melhorar a situação nas estradas e ruas. Confira e compartilhe com amigos e familiares usando a #DirigindoComSegurança. Faça a sua parte e entre no movimento também:

1. Verifique sempre se todos no seu veículo estão usando cinto de segurança ou equipamento de proteção individual como capacete, por exemplo, se for andar de moto.

2. Deixe o celular de lado enquanto dirige.

3. Respeite os limites de velocidade.

4. Respeite a faixa de pedestre.

5. Não trafegue pelo acostamento.

6. Use o pisca-pisca sempre que for fazer conversões e o pisca alerta em situações de emergência.

7. Mantenha-se à direita e dê a passagem pela esquerda, quando solicitada.

8. Facilite a passagem de carros de emergência, como de bombeiros, de polícia e ambulâncias.

9. Não estacione em calçadas e incentive os pedestres a usá-las cada vez mais.

10. Ao sentir sono ou cansaço excessivo, não dirija.

11. Não dirija sob o efeito de álcool ou outras drogas.

12. Evite discussões e promova a paz no trânsito.

Leia mais:

?Autotrac One Carro e Mini são destaques no Jornal da Globo

Controle de estabilidade: conheça o item obrigatório a partir de 2020

Juntos na hora de revisar o carro para a viagem: faça um checklist com a Autotrac!

Já está indo? [Compreagora10%]